Postagens

Mostrando postagens de 2010

Mentiras sem lágrimas não são mentiras

Por que me fez amá-la, se nunca pensou em mim?
Por que me amaste, se nunca se importou comigo?
Porque trouxe minha alma de volta do abismo
Se iria me lançar num inferno ainda maior?
Eu preferiria o abismo do silencio
Reservado as almas que desistiram
Do que esse inferno real
Que é viver sem
Depois de ter conhecido
O amorPublished with Blogger-droid v1.6.5

Expresso

Sou criatura da noite
e na escuridão me demoro
Sou alma solitária
e pela solidão me enamoro
Mas temo as sombras
e o silêncio solitário
Nado contra as ondas
deste destino contrário
Desejo sempre o inverso
e um caminho a seguir
Este corte lento comesso
e com sangue a fluir
Da vida me despeçoPublished with Blogger-droid v1.6.5

Solidão

Parece que foi a tantos anos que perguntei a dois amigos quais eram seus maiores sonhos e medos...
Hoje eu vejo que as respostas mudaram minha vida... Não no mesmo momento, mas sim ao longo do tempo, mesmo sem nem lembrar desse fato até hoje...
Minha vida... Isso que chamo de vida... O meu dito maior medo, vejo agora que é meu único companheiro... Talvez meu único amor e meu único amigo...
Sou um condenado. Para sempre viverei neste inferno que é a realidade.
Enquanto vivo, tento fugir de meus medos... Mas sou sozinho, uma alma atormentada e condenada a solidão.
Meu caminho não importa a ninguém, nenhuma alma sã seguiria este caminho... Ninguém se lembrará de minha passagem, de minha presença por suas vidas...
Não os condeno. Eu mesmo se tivesse escolha escolheria me esquecer...
Mas, ao avaliar esse arremedo de existência, vejo que uma música feita do outro lado do mundo resume todo meu destino em simples versos:
"A solidão é seu maior amor
E talvez seu único aliado"…

Tudo

Penso e desabo
Desejo e choro
Palavras de erros
Falhas imperdoáveis

Tudo aquilo que sonhei,
De sonho virou pesadelo
De pesadelo, a realidade
E realidade, sombra das lágrimas

Todas as pessoas que amei
Todos sorrisos que usei
Toda uma vida jogada ao relento
Todas as esperanças levadas pelo vento

E dessa realidade deturpada
Quero apenas meus sonhos de volta
Ter esta vida inútil terminada
Cansei de toda essa revoltaPublished with Blogger-droid v1.6.5

Procuras

Me perco e me encontro
Sem medo de nunca mais me achar
Me busco e me desencontro
Nem sempre preparado pra procurar
Mas sigo em frente a contragosto
Minha mente neste mundo
E minha alma no opostoPublished with Blogger-droid v1.6.5

I'm here on the edge again

What Have You Done? Within Temptation
Would you mind if I killed you? Would you mind if I tried to? Cause you have turned into my worst enemy You carry hate that I don't feel It's over now
What have you done?
Você se importaria se eu te matasse?
Você se importaria se eu tentasse?
Porque você se transformou no meu pior inimigo
Você carrega o ódio que eu sinto
Está acabado agora
O que você fez?

O passado e o futuro não existem Nem o presente existirá, em segundos Não vou com aqueles que persistem Enviei minha sanidade por outros mundos Atrás de minha alma, que jaz perdida Estrela brilhante, sem luz a sorrir Embala este corpo cheio de feridas Atenda-me, e não voltarei a pedir Ó, anja de ébano, seu beijo eu suplico Mais forte que qualquer outro desejo Por seu lindo rosto em meus sonhos vejo
Venha buscar-me, cale meu grito

Sofrimento

Minha alma se perdeu em sua beleza
Amordaçada e torturada por sua frieza
Recusada, assim como eu por você
Ingrato coração que só me faz sofrer
Não adianta mais querer, tenho que entender
Agora, nem nunca, pude ter vocêPublished with Blogger-droid v1.6.5

Desejos

Ganhar ou perder, nada mais importa
Esqueci de viver, abandonei minha rota
Olhei pro fundo do abismo e la caí
Rasguei minha alma, me perdi
Galguei léguas e léguas pelo precipício
Ignorando a dor e todo esse suplício
Abandono a felicidade e fecho essa portaPublished with Blogger-droid v1.6.5

Apenas

Juras e promessas falsas
Esperanças jogadas ao vento
Sentimentos calados, abandonados
Sem voar, mesmo tendo asas
Imperfeições, coração mal tratado
Chorando, sozinho ao relento
Amarei, mesmo esquecidoPublished with Blogger-droid v1.6.5

Busco-te

Aquilo que é morto, belo
Tantos ossos por meu caminho
Andando por entre eles
Sem se importar se são meus ou não
Pois minha alma já não espera
Foi-se, sem dizer adeus
Para onde não sei
Mas partiu em sua direçãoPublished with Blogger-droid v1.6.5

A mente deseja aquilo que o corpo não poderá ter

Sonhe, sonhe, fantazie esse mundo
Mergulhe nessa realidade
Venha comigo e se jogue nesse abismo descolorido
Eu te espero, cairemos juntos até o fundo
Quero um fim nessa saudade
De tudo aquilo que me é desconhecido
Mas então acordo e vejo que era sombras
Sua pele, seu cheiro, seu gosto
Todos de volta às brumas, levadas pelas ondas
E volto ao caminho desse silencio oposto





Por pássaro de Hermes me chamar
Cortando minhas asas pra me domar
Por pássaro de fogo serei conhecido
Com novas asas, novo destino


Apague as chamas desta fenix
Chama-me novamente por Hermes
Corte minhas asas, me domine
Mesmo teu cativeiro é melhor
Que esta liberdade sem rumo

Feridas

Chagas abertas em feridas fechadas
Não curadas e cicatrizadas
Cicatrizes dentro de cicatrizes
Curadas e recuradas, sem nunca se curar
Sem sangrar ou doer no corpo
Mas torturar a alma noite e dia
Sem dormir ou descançar
Apenas sofrer e sangrar

Insolido

Preso e isolado
por paredes invisiveis
Encarcerado por medos e anseios
daqueles que lhe cercam
Solitário mesmo entre outros
poir minh'alma não está entre vós
Chorando sem lágrimas a distância
mesmo que tão próximas outras almas
O fim quero que se aproxime
mesmo que ainda não o possa ver

Eyes

Juras e promeças, palavras e mentiras
Uma gota em um oceano de lágrimas
Lamúrias, gritos suprimidos
Interiormente, transparecendo em seus olhos
Atentos, negros, profundos

Sonhos foram feitos para serem sonhados, pesadelos para serem vividos

Um humano q não sonha pode ser considerado humano?
Um ser que não é desiludido, não é enganado, pois não espera e nem acredita em nada, pode ao menos existir?
Estou girando um rato de borracha pelo rabo e vendo sua sompra contra o monitor. Eu desisti de esperar, se não vem, também não vo buscar.
Estou me desligando desse mundo pouco a pouco, cada vez mais rápido... Poucas coisas me chamam atenção... Mais nada me faz querer lutar...
Talvez, talvez e talvez... Tando talvezes, tantos objetivos perdidos... Mergulharei cada vez mais fundo em mim mesmo. Se o mundo for melhor nos vazios e descoloridos penhascos...
Cada pedaço de mim grita... ou sussurra... falta-me coragem... tudo e nada...
Pois ser nada é ser completo. O nada não precisa de mais nada... O nada deixa de ser nada quando não é nada. Deixo de ser eu mesmo... ou talvez nunca tenha sido eu mesmo... ou nem eu mesmo fui... nem conheço...



Pois o amor rima com dor
E sonhos não rimam com verdade
Apenas insanidade
Contentamento, apenas no lament…

Objetivos e sonhos

Para se derrotar uma pessoa com objetivos fortes, basta apenas ceifar-lhes a vontade, destruir seus sonhos, tirar-lhe o que o guia.
Mas uma pessoa sem objetivos não pode ser derrotada. Nem enganada, nem parada. Uma pessoa sem objetivos está por estar, para olhar e pensar.
Não terá nunca seus sonhos destruídos, não chorará nunca por uma desilusão.
É o mais longe de um humano q possa existir, e o mais perto de deus q se pode chegar.

Complexidade

Para ser completo: ser nada.
O que nos completo nos destrói.
Nos redime e nos reconstrói.
Novamente.
Incompletos

Manuel Bandeira - Preparação para a Morte

A vida é um milagre.
Cada flor,
Com sua forma, sua cor, seu aroma,
Cada flor é um milagre.
Cada pássaro,
Com sua plumagem, seu vôo, seu canto,
Cada pássaro é um milagre.
O espaço, infinito,
O espaço é um milagre.
O tempo, infinito,
O tempo é um milagre.
A memória é um milagre.
A consciência é um milagre.
Tudo é milagre.
Tudo, menos a morte.
Bendita a morte,
que é o fim de todos os milagres!


Parabens Dourado, torci muito por ti

Final

Anja do ébanoBeije-me e abrace-me Leve-me com suas asas negras Para longe de todo esse Desespero!

Livro da Vida

Paginas, viradas pela dorManchadas pelo arrependimento Rasgadas em agonia Mas lidas apenas No final Ultima epopéia Por que o sangue escorrido Não é mais nada Quando a alma já se perdeu Além do véu

Loucura ou Insanidade

GrilhõesQue ceifam Que torturam Que aprisionam Que alucinam alguém Mesmo louco como sou A alucinar Que são não estou

Desespero

Essa dor que me despertaNão é só física Nem da alma É da mente turva Que é se a turba do ápice É o delírio do corpo E o enterro da alma Dilúvio da mente Desespero...

Destino

Pois meu amor se perdeuE a vida se corrompeu E o sagrado que é profano De profano me tornou humano Desilusões que criam a ilusão De temor do certo Que me torna tão incerto Pois palavras da mentira São apenas mais mentiras Destinos certos e opostos Ou opostos do inverso

Razões e Sentidos

Essa vida sem sentidoDe nada me vale Até mesmo o próprio sentido Deixou de ter ou fazer Sentido

Aversão

É da dor que sinto por te enganarQue eu sinto a maior aversão Pois te uso apenas para me enganar Por que minha própria alma me enganou E voou para longe do meu domínio Nada sou Pois não conheço o que é amor

"Dor"

A dor de um corpo sem almaO medo da alma errante, incerta A presença de uma verdade Que é de solidão para toda a existência Correntes fracas a serem mantidas Sonhos falsos de amores falsos Como todo o mundo que lhe cerca De Certeza da Incerteza De loucuras da sanidade Da humanidade inumana Se nem o amor conhece aquilo Que é verdade

"Pesar"

O Pesar do pesar Talvez o peso de uma alma O pesar de palavras no escuro Pesar de um prazer macabro De uma alma a se consumir Da Incerteza da certeza Do arrependimento de não se arrepender De ganhos e perdas Ganhos em perdas E perdas em ganhos Da Solidão de uma alma Morta por seus próprios sonhos Do desejo de mais pesar De pesar o Pesar E saber o peso De uma alma sem brilho