A mente deseja aquilo que o corpo não poderá ter

Sonhe, sonhe, fantazie esse mundo
Mergulhe nessa realidade
Venha comigo e se jogue nesse abismo descolorido
Eu te espero, cairemos juntos até o fundo
Quero um fim nessa saudade
De tudo aquilo que me é desconhecido
Mas então acordo e vejo que era sombras
Sua pele, seu cheiro, seu gosto
Todos de volta às brumas, levadas pelas ondas
E volto ao caminho desse silencio oposto





Por pássaro de Hermes me chamar
Cortando minhas asas pra me domar
Por pássaro de fogo serei conhecido
Com novas asas, novo destino


Apague as chamas desta fenix
Chama-me novamente por Hermes
Corte minhas asas, me domine
Mesmo teu cativeiro é melhor
Que esta liberdade sem rumo

Comentários

Okami Uchiha disse…
Que belo, esse poema esta no anime Hellsing

Postagens mais visitadas deste blog

Sonhos foram feitos para serem sonhados, pesadelos para serem vividos

Feridas