Foi difícil me encontrar, me entender depois de tudo. Descobrir que eu envelheci mais do que devida, mesmo querendo ficar
Não sou mais o que eu era, muito menos quem eu queria ser...
Um passo de cada vez, abandonando atrás de mim promessas não cumpridas. Promessas que eu tentei cumprir, promessas que ainda tentarei cumpri...
Desculpe meu amor, ainda não estou pronto pra lhe seguir, ainda tenho missões nesta terra dos vivos...  Missões que só poderei completar se lhe trair.
Um dia... Talvez um dia... Eu vou lhe seguir, vou lhe encontrar para mudarmos as ordens das coisas, escrever nossas próprias regras, roubar o trono dos Céus e mostrar ao universo a força de nossas almas unidas pelo amor.
Mas por enquanto... Tenho um papel pra representar, serei o velho ranzinza e o bêbado preocupado, serei a noite mais escura e o dia mais brilhante, vestirei a máscara mais escrachada para esconder minha dor...
Beberei o que a vida me servir, sorrirei querendo for obrigado a sorrir, mas nunca, nunca lhe esquecerei, cada gole dessa morte lenta será por ti...
Viverei se for minha missão, representarei se for necessário, amarei e odiarei cada dia sem ti...
Mas cumprirei minha promessa, lhe amarei cada dia que existir, e muito depois de ter partido, procurarei por ti....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mente deseja aquilo que o corpo não poderá ter

Sonhos foram feitos para serem sonhados, pesadelos para serem vividos