The Last Ode

Você não sabe como é perder tudo
Ver seu mundo ruindo e ficar mudo
Seguir em frente por uma única missão
E ver até esse fardo queimar em dor
Viver a vida apenas em fração
E não querer mais carregar essa desilusão
Morrerei com um cinto, enforcado
Os dois pés no chão e os joelhos dobrados
Um ode ao amor que tanto me machucou
Deste mundo de trevas assim me vou
Pois no fundo do copo não encontro alegria
Nove motivos para essa agonia
Pelo doze esperarei para este fim
Escuridão, me abrace, enfim

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mente deseja aquilo que o corpo não poderá ter

Sonhos foram feitos para serem sonhados, pesadelos para serem vividos